O Brasil na próxima década

Antero Coelho é um dos caras que praticamente me apresentou o Transhumanismo. E, sem dúvida, é uma figura de rara sabedoria, coisa que pode ser vista nos seus textos.

Sempre leio os textos que ele me manda e este eu achei deveras interessante para ser publicado, sem desmerece todos que ele me manda sempre. Continuar lendo O Brasil na próxima década

Somos Cyborgs ?

A alguns dias atrás, comecei a ler um novo blog, não me lembro ao certo como cheguei nele. Se não me engano, foi por causa de algum tema que eu estava pesquisando ou, na realidade, vi através de algum dos feeds que eu acompanho.

Após me inscrever no feed do site, um tema me chamou a atenção, principalmente por ser eu um dos “futuristas” da linha de pensamento Transhumanismo. O tema em questão era que nós + nossos celulares somos atualmente iguais a cyborgs.

Cyborg

Primeiro, para quem não conhece, o Transhumanismo é uma linha de pensamento que acredita sermos nós, seres humanos capazes, através de avanços tecnológicos suprir as falhas que a natureza nos presenteou. Ou seja, se nosso sistema como um todo, a longo dos anos sofre um atrito natural e por sua vez, um desgaste, podemos nós, humanos, com nosso conhecimento, fazer com que cada vez mais este “atrito natural” seja menos nocivo a nós.

Muitos erram, como eu já disse aqui, em pensar que o Transhumanismo quer nos transformar em máquinas. Ao contrário, a qualidade de vida está mais ligada ao modo como você vive, do que pegar o seu corpo e enchê-lo de parafernálias eletrônicas.

Mas, mesmo assim, ainda acredito que, em alguns momentos, as parafernálias eletrônicas possam ser a primeira e mais fácil possibilidade para algumas de nossas “falhas” de projeto. Ou melhor, conseguimos na realidade evoluir a uma taxa maior do que a natureza poderia nos suprir ao longo dos anos.

O homem desde o início da história, ou melhor de sua evolução tentou suprir-se, através de sua mente mais evoluída que a maioria dos outros animais, de “ferramentas” que o tornassem melhor ou mais apto a viver no mundo que o cercava.

Lanças, armas de fogo, ferramentas para “tornar mais fácil” o seu trabalho, foram sempre criadas por este “projeto” inacabado da natureza, para tentar tornar mais rápido tudo que ele efetuasse.

A realidade é: o homem tornou tão diferente sua interação com o mundo, que de repente, ele mudou seu modo de se relacionar com os fenômenos naturais. Ele criou uma natureza própria, dentro de uma sociedade construída ao longo de alguns milhões de anos aqui.

Com isto, a tendência foi que o homem começasse a achar a sua “evolução” mais lenta que o necessário. Enquanto levávamos anos em cima de tentativa e erro no Egito Antigo para acertar uma construção de um prédio, hoje temos computadores e programas de engenharia que nos permitem, com muito mais certeza fazer com que um prédio seja construído com o mínimo de possibilidades de erro.

Enquanto levávamos anos para projetar, construir um prédio, hoje, em anos podemos construir vários deles.

Mas acredito, o grande advento da nossa necessidade tão rápida de evolução chegou com a Microeletrônica. Ela, que pegou nossos “computadores” e os levou a velocidade da luz. Com isto, começamos a ter capacidades que nunca nossos antepassados imaginariam.

Alguém já parou para pensar nas maravilhosas máquinas que hoje carregamos em nosso bolso ? Caramba, hoje o meu celular, tem muito mais capacidade que o meu primeiro computador. E, com ele eu consigo fazer muito mais coisa que eu fazia com meu primeiro computador.
Ou seja, a microeletrônica conseguiu me dar uma extensão para o meu cérebro que nunca se pensaria antes dela.

Mas tudo ainda foi mais além. Esta pequena nova peça me torna mais “integrado” a um novo mundo chamado “internet”. Antes eu teria que andar com uma agenda, e só poderia acessar minhas coisas, quando estivesse com a mesma. Agora não. Meu cérebro, está integrado a web, com um Remember the Milk ou até, um Google Calendar.

Se antes tudo isto tinha que estar guardado em meu cérebro, possivelmente, gerando algum erro. Hoje, está espalhado em diversos locais, acessíveis de qualquer ponto com um dispositivo de conexão.

É como se hoje, fossemos parte de nossa própria criação. Se o presidente da Sun disse uma vez que o sistema operacional é a rede, eu vou um pouco mais longe dizendo que nos estamos começando a fazer parte da grande rede.

Ou seja, hoje, nós somos parte da grande rede que estamos criando todos os dias.

Um ponto interessante do Transhumanismo, pelo menos defendido por muitos, é o upload.. O upload é quando você teria uma cópia do seu EU, em um mundo virtual.

Um exemplo disto, é, no filme Matrix, quando Neo e outros eram “transferidos” para um mundo virtual, a Matriz.

Mas onde surgiu a idéia do upload ? Acredito que o primeiro upload que se tem notícia é a idéia transposta para um papel. Um livro, um artigo, seja lá o que for. Este pequeno “pedaço” do seu eu, era transposto para o conhecimento e discussão de diversas pessoas. Assim, seu eu, que antes interagiria somente com pessoas do seu meio, começava a ser “conectado” a outros eus, quando tinham a chance de ler aquele pequeno pedaço de seu “cérebro”.

Mas hoje o upload é mais rápido. Você esta lendo este artigo ? A algumas horas atrás ele estava aqui, dentro de meu cérebro. Eu o transpus para uma forma binária, que está agora chegando a você através de um sinal elétrico que lhe foi “enviado” por um servidor hospedado nos EUA ? Já imaginou o quanto isto é louco ?

Já somos no fim, parte de um grande todo, acessível de qualquer lugar, e ainda, interagimos, mesmo que não sabendo, com outros EUs a cada minuto de nossa vida. Os blogs são a primeira forma de upload rápido que apareceram na nossa história.

Com isto tudo, o que eu vejo é que somos um pouco cyborgs sim, hoje. Aliás, diria até mais, que hoje já estamos em uma sociedade em que nossa mentes estão interconectadas diariamente, mesmo que não saibamos.

Jung defendeu o insconciente coletivo, Quando parte de nós, seria parte de um grande todo. No fim, ele imaginou uma grande rede “humana” que interagiria em confins que nõs nem mesmo entendemos plenamente.

A nova forma de inconsciente coletivo é assustadoramente estranha. É bizarra, acessível, e mutável. A cada dia damos uma forma nova a ela, e a cada dia, somos mais dependentes da mesma.

Cyborgs indiretos de uma guerra interna contra nossas limitações.

Mas, no fundo, no fundo, eu sei, que vocẽ está se perguntando: será que realmente o que este cara falou não tem um fundo de verdade ?

Então responda : e você, acha que está hoje, já se tornando um pequeno Cyborg ?

Transhumanismo novamente

Sempre se pensa em futurismo quando se fala de transhumanismo. Por mais que tentemos separar um do outro, as pessoas instantâneamente pensarão em pessoas que imaginam seus corpos totalmente modificados pela tecnologia.
Há vertentes deste tipo, e eu, sou um dos que está nela. Acho que a inserção de “partes” novas manipuladas pelo homem para modificar sua estrutura atual de sistema finito, para um sistema um pouco menos “finito” é interessante e deve ser aplicada. Assim, tornaríamos uma obra sempre inacabada em eterna reconstrução.

Esta visão mais futurista é sem dúvida, hoje, ainda uma coisa “inalcançável” sob diversos pontos. Nossa tecnologia ainda não irá conseguir nos fornecer condições de modificar nossa estrutura e talvez, tais modificações fossem altamente criticadas pela sociedade, ainda arraigada de uma cultura anti-novidades.

Evolução do Homem

Por este motivo, é notório que muitos transhumanistas tentem mostrar as qualidades da cultura de um modo que não ataque as pessoas. O Instituto Para Qualidade da Vida, que é dirigida pelo grande Dr. Antero Coelho ( um dos caras que me apresentou o transhumanismo ), mostra como separar um pouco o transhumanismo do futurismo e facilitar um pouco sua divulgação em meios mais suceptíveis a rejeitá-lo.

Na realidade, entendamos o Transhumanismo, na visão mais pura de sua essência como uma forma de melhorar a condição de vida humana. E, para conseguir transpor as mazelas que a vida e o meio ambiente incutem na vivência do mesmo, nada mais natural que o homem utilize sua capacidade de criação.
Ao longo dos anos o homem criou diversas ciências. Uma das que mais se sobressaiu no âmbito de melhora de vida do indivíduo foi a Medicina.
E porque ? Porque ela diretamente sempre utilizou técnicas científicas para elevar a capacidade do indivíduo de sobrevivência no meio.

Assim, a tecnologia aqui se traduziria nas técnicas da medicina para melhorar a vida do indíviduo. E elas são várias. Desde melhora na sua alimentação até por exemplo, tentar dormir mais cedo ao chegar em casa.

Os conceitos transhumanistas de melhora da vida podem ser aplicados, sim, as pequenas coisas da vida. Não adianta sermos altamente otimistas querendo que coloquem um coração controlado por um nanochip acoplado ao nossoa cérebro, se nem ao menos nos preocupamos se a nossa alimentação é balanceada ou fazemos exercícios diariamente.

Ou seja, é visível concluir que o transhumanismo é sem dúvida, um movimento de otimistas pela melhora do sistema mais “perfeito” já criado pela evolução. Se a evolução nos levou até este patamar, com pequenos erros, é hora de nós, seres humanos, tomarmos as rédeas da situação e finalmente, criar máquinas mais perfeitas e dentro do aceitável, eternas ….

Trans-humanismo

Trans-humanismo
por Nicholas Bostrom

Departamento de Filosofia, Lógica e Método Científico
Escola de Economia de Londres

[tradução atualizada em 03/98 por: Gustavo Muccillo Alves]

O Trans-humanismo, mesmo sendo um fenômeno bastante recente, já se tornou um movimento estabelecido. Há, porém, muitas pessoas que contudo não se encontram com isto. Até mesmo dentro da comunidade acadêmica, especialmente nesses campo que não lidam diretamente com tecnologias novas, há muitos que ainda estão desavisados da existência desta filosofia. É importante que estas idéias sejam conhecidas mais amplamente tão logo quanto possível. As estacas são muito altas, e o jogo de habilidades e competências que poderiam casualmente ser dirigidas às perseguições trans-humanistas se estende além das dos cientistas e futurólogos do computador e outro gurus high-tech. De fato, o trans-humanismo deveria ser uma preocupação para a nossa sociedade inteira. Se você se preocupa com o que acontecerá a você e ao resto humanidade dentro de algumas próximas décadas, então o trans-humanismo é do seu interesse. Continuar lendo Trans-humanismo

Uma carta para a Mãe Natureza

Uma carta para a Mãe Natureza
Max More
Agosto de 1999
Traduzido por Ataliba Teixeira

Cara Mãe Natureza:

Desculpe por perturbá-la, mas nós seres humanos – seus filhos – viemos até você com algumas coisas para dizer. ( Talvez você possa repassar isto para o Pai,
pois nós nunca o conseguimos enxergar perto de nós ). Agradecemos pelas
qualidades maravilhosas que você tem conferido a nós, com sua lenta, mas maciça, inteligência distribuida. Você nos evoluiu de simples processos químicos
replicantes a mamíferos de alguns trilhões de células. Você nos conferiu uma
liberdade enorme para viver neste planeta. Você tem nos dado uma longa vida,
que transpõe a maioria das existências dos outros animais da Terra. Você nos
potencializou com um cérebro capaz de formatar línguas, capaz da razão,
previsão, curiosidade e criatividade. Capacitou-nos a entender a nós mesmos, e
causar uma empatia aos outros.

Transhumanismo

Mãe Natureza, nós somos verdadeiramente muito gratos pelo que tem feito por nós. Entretanto, com o devido respeito, nós devemos dizer que você, em muitos
pontos, tem executado um trabalho muito pobre com a constituição do ser humano.

Você nos fez vulneráveis a doenças e ao prejuízo que as mesmas nos causam.

Vocênos leva a morte através do envelhecimento, na idade onde estamos mais sábios.

Você foi miserável na extensão em que conhecemos nossos processos cognitivos,
somáticos e emocionais. Você nos privou de sentidos tão aguçados quanto os de
alguns animais. Você nos deu uma funcionalidade somente dentro de pequenas
variações de condições ambientais. Você nos deu uma memória limitada, e um
péssimo controle sobre nossos impulsos e os tribalísticos desejos xenofóbicos.
E, além de tudo, esqueceu de nos fornecer o manual de operação de nós mesmos !

O que você tem feito por nós, é glorioso, mas ainda falho. Parece que você
perdeu o interesse em nós, pois não há evolução desde 100.000 anos atrás. Ou
talvez, você tenha nos dado um tempo, esperando que nós tomemos as rédeas paranossa evolução. Este é um outro caminho, para que possamos alcançar o fim denossa infância.

Nós decidimos que agora é a hora para atualizarmos toda constituição humana.

Nós não iremos fazer isto nos achando “os iluminados”, desrespeitosamente,
ou descuidadamente, mas sim, cautelosamente, inteligentemente, recheados com
extrema criatividade. Nós pretendemos fazer você orgulhosa de nós. Nas próximas décadas perpetraremos uma série de mudanças para nossa constituição, iniciadas principalmente com as ferramentas da biotecnologia guiadas por um crítico e criativo pensamento. Em particular, declaramos as sete seguintes atualizações a constituição humana :

Atualização No.1 : Nós não vamos mais tolerar a tirania do envelhecimento e
morte. Através de alterações genéticas, manipulações celulares, orgãos
sintéticos, e quaisquer outros meios necessários, nós nos presentearemos com
uma vitalidade duradoura e removeremos assim, nossa data de validade. Nós
iremos decidir quanto tempo de vida será necessário a cada um de nós.

Atualização No.2 : Nós expandiremos nossa capacidade perceptiva através da
biotecnologia e meios compuatacionais. Nós procuraremos exceder as capacidades perceptivas de outras criaturas vivas, e para imaginar isto tudo de um meio romanceado, expandir nossa capacidade de entender o mundo a nossa volta.

Atualização No.3 : Nós melhoraremos nossa organização neural e capacidade,
expandindo nossa capacidade de memória, e acentuando nossa inteligência.

Atualização No.5 : Nós não seremos mais escravos dos nossos genes. Nós
tomaremos o controle de nossa programação genética e alcançaremos assim o
domínio dos nossos processos biológicos e neurológicos.
Nós reformataremos todos os indivíduos e todos os defeitos inerentes a nossa
evolução por seleção natural. Não contentes somente com isto, nós procuraremos
escolher toda pessoa com uma forma e uma função, refinando e aumentando nossos dons intelectuais e físicos, além dos de qualquer ser humano na história.

Atualização No.6 : Nós vamos ainda, prudentemente, maos ao mesmo tempo
arrojadamente, reprojetar nossos modelos motivacionais e respostas emocionais
ao longo de todo nosso caminho como individuos, para tornar-nos mais saudáveis
. Nós procuraremos também melhorar os excessos emocionais típicos do ser
humano, tornando assim nossas emoções mais refinadas. Nos fortaleceremos e
assim, poderemos deixar de ser levados por incertezas dogmáticas, removendo
todos os obstáculos emocionais para as correções racionais que iremos aplicar
a nós mesmos.

Atualização No.7 – Nós reconhecemos sua genialidade em usar compostos baseados em carbono para nos dsenvolver. Mas nós não nos limitaremos somente ao processos intelectuais, físicos e capacidades emocionaispara permanecer como simples organismos biológicos. Quanto mais perseguirmos o domínio sobre nossa bioquímica, e cada vez mais integraremos tecnologias aos nossos corpos.

Essas atualizações a nossa constituição nos evoluirão para a condição de
ultrahumanos. Nós acreditamos que este ultrahumanizado indivíduo permitirá a
nós, formar relacionamentos, culturas, e políticas de inovação sem antecedentes
, ricas e libertárias, recheadas de responsabilidade.

Nos reservamos o direito de executar estas atualizações coletivamente ou
individualmente. Ao invés de procurar um estado de perfeição permanente, nós
continuaremos perseguindo novas formas de excelência segundo nossos valores de cada época, e como a tecnologia permitir.

Dos seus ambiciosos filhos,

© Max More, 1999