Transhumanismo novamente

Sempre se pensa em futurismo quando se fala de transhumanismo. Por mais que tentemos separar um do outro, as pessoas instantâneamente pensarão em pessoas que imaginam seus corpos totalmente modificados pela tecnologia.
Há vertentes deste tipo, e eu, sou um dos que está nela. Acho que a inserção de “partes” novas manipuladas pelo homem para modificar sua estrutura atual de sistema finito, para um sistema um pouco menos “finito” é interessante e deve ser aplicada. Assim, tornaríamos uma obra sempre inacabada em eterna reconstrução.

Esta visão mais futurista é sem dúvida, hoje, ainda uma coisa “inalcançável” sob diversos pontos. Nossa tecnologia ainda não irá conseguir nos fornecer condições de modificar nossa estrutura e talvez, tais modificações fossem altamente criticadas pela sociedade, ainda arraigada de uma cultura anti-novidades.

Evolução do Homem

Por este motivo, é notório que muitos transhumanistas tentem mostrar as qualidades da cultura de um modo que não ataque as pessoas. O Instituto Para Qualidade da Vida, que é dirigida pelo grande Dr. Antero Coelho ( um dos caras que me apresentou o transhumanismo ), mostra como separar um pouco o transhumanismo do futurismo e facilitar um pouco sua divulgação em meios mais suceptíveis a rejeitá-lo.

Na realidade, entendamos o Transhumanismo, na visão mais pura de sua essência como uma forma de melhorar a condição de vida humana. E, para conseguir transpor as mazelas que a vida e o meio ambiente incutem na vivência do mesmo, nada mais natural que o homem utilize sua capacidade de criação.
Ao longo dos anos o homem criou diversas ciências. Uma das que mais se sobressaiu no âmbito de melhora de vida do indivíduo foi a Medicina.
E porque ? Porque ela diretamente sempre utilizou técnicas científicas para elevar a capacidade do indivíduo de sobrevivência no meio.

Assim, a tecnologia aqui se traduziria nas técnicas da medicina para melhorar a vida do indíviduo. E elas são várias. Desde melhora na sua alimentação até por exemplo, tentar dormir mais cedo ao chegar em casa.

Os conceitos transhumanistas de melhora da vida podem ser aplicados, sim, as pequenas coisas da vida. Não adianta sermos altamente otimistas querendo que coloquem um coração controlado por um nanochip acoplado ao nossoa cérebro, se nem ao menos nos preocupamos se a nossa alimentação é balanceada ou fazemos exercícios diariamente.

Ou seja, é visível concluir que o transhumanismo é sem dúvida, um movimento de otimistas pela melhora do sistema mais “perfeito” já criado pela evolução. Se a evolução nos levou até este patamar, com pequenos erros, é hora de nós, seres humanos, tomarmos as rédeas da situação e finalmente, criar máquinas mais perfeitas e dentro do aceitável, eternas ….

Transhumanismo e sua divulgação

Muitas culturas são pouco conhecidas no Brasil, primeiro, por pouca literatura sobre ela disponível na língua pátria ( já que o Inglês é para poucos aqui ), ou até, talvez, um pouco de negligência de quem deveria divulgar a cultura, pois nada sem divulgação cresce ou fica conhecido.

O Transhumanismo, para quem não sabe, é uma cultura de longevidade, ou seja, na realidade, uma cultura em que o otimismo está em primeiro plano. Apesar de muitas pessoas acharem que o Transhumanismo se resume a transformar seres humanos em ciborgs ( meio homem/meio máquina ), para aumentar seu tempo de vida, ele não é somente isto. O Transhumanismo, é, na realidade, utilizar a tecnologia e os avanços que o próprio homem conseguiu, para aumentar seu tempo de vida, e consequentemente, melhorar o mundo a sua volta.

Apesar de parecer uma cultura voltada para o umbigo ( em geral o transhumanista se preocupa em melhorar a si mesmo primeiro ), o transhumanismo, tenta, sim, melhorar o indivíduo, para que os avanços impetrados no mesmo, possam ser aplicados na sociedade da sua volta, tornando a vida de todos cada vez melhor.

TranshumanismoO ponto central, é longevidade. Seja ela material ou imaterial. Dirão alguns “caramba, o maluco está descambando para o espiritual, não é ele ateu ? “, mas eu respondo, com tranquilidade.

Há uma vertente, no transhumanismo que acredita no upload, ou seja, um tipo de matrix, onde seu SELF ( eu ), vai ter um correpondente eletrônico. Um mezo-retrato disto, hoje, já pode ser visto com o Second Life, onde você realmente já tem uma segunda vida ( um segundo eu ), trabalhando e gerando renda em um segundo mundo.

Assim, mesmo com seu primeiro eu morto, seu segundo eu, poderia, de algum modo, conseguir ainda gerar algo, pois sua consciência ainda estaria vida em um mundo robótico, seja ele qual for e como seja projetado no futuro.

Reconstruir a si e aos outros é o propósito do transhumanismo. Fazer com que a vida humana torne-se cada vez menos sofrida e cada vez mais usuária da tecnologia que nós conseguimos criar.

Se isto é bom ou ruim, não há como especificar. Mas, eu, como transhumanista, acredito, que, as melhoras na vida humana ( como hoje já podem ser sentidas por todo o mundo ), são cada vez maiores e mesmo com a mazelas ( erros de percurso ), ainda teremos muito, mais muito ainda, a conseguir referente a qualidade de vida para o ser humano 🙂

A idéia desta nova seção no blog, é tentar divulgar, com textos pequenos, um pouco mais, o transhumanismo em língua portuguesa.

Trans-humanismo

Trans-humanismo
por Nicholas Bostrom

Departamento de Filosofia, Lógica e Método Científico
Escola de Economia de Londres

[tradução atualizada em 03/98 por: Gustavo Muccillo Alves]

O Trans-humanismo, mesmo sendo um fenômeno bastante recente, já se tornou um movimento estabelecido. Há, porém, muitas pessoas que contudo não se encontram com isto. Até mesmo dentro da comunidade acadêmica, especialmente nesses campo que não lidam diretamente com tecnologias novas, há muitos que ainda estão desavisados da existência desta filosofia. É importante que estas idéias sejam conhecidas mais amplamente tão logo quanto possível. As estacas são muito altas, e o jogo de habilidades e competências que poderiam casualmente ser dirigidas às perseguições trans-humanistas se estende além das dos cientistas e futurólogos do computador e outro gurus high-tech. De fato, o trans-humanismo deveria ser uma preocupação para a nossa sociedade inteira. Se você se preocupa com o que acontecerá a você e ao resto humanidade dentro de algumas próximas décadas, então o trans-humanismo é do seu interesse. Continuar lendo Trans-humanismo